terça-feira, 27 de setembro de 2011

Frango xadrez e a história da cebola

Quando eu era pequena eu detestava cebola. Não era só questão de gosto. Era implicância mesmo.
Se eu visse um pedacinho de cebola, crua ou cozida na comida, eu catava, colocava num cantinho do prato com cara de nojo e não comia. E se a comida tivesse muita cebola (sabe aquela carne chinesa cheeeeia de cebola?), eu nem sequer tocava nela.
O gosto cebola me incomodava, mas também a textura. Meio crocante, que fazia barulho na boca, e ao mesmo tempo soltava o seu sabor ácido. E nem adiantava me mostrar cebola cozida e dizer que ela estava docinha (minha irmã bem que tentava). A textura crocante me incomodava.
Mas quando a gente está com fome de verdade não tem escolha, a gente acaba fechando os olhos e comendo tudo. E acaba com a frescura (ou pelo menos diminui).
Lembro do dia da minha formatura do terceiro ano. Festão, daquelas em que todo mundo vai muito arrumado, começa tarde, acaba tarde (ou cedo no dia seguinte). Eu morava longe, não tinha com quem ir nem com quem voltar. Fui me arrumar na casa de uma amiga. Depois de passar o dia me arrumando (cabelo, unhas, depilação, essas coisas...), eu não tinha comido direito. Cheguei na casa da minha amiga na hora no jantar e com fome. O pai dela tinha pedido comida chinesa. Carne acebolada!
Fiquei pensando...como ou não como, como ou não como? A fome falou mais alto...coloquei um pouquinho no meu prato, misturei com o arroz cheio de coisa e comi a primeira garfada. A carne estava ótima, adoro molho de soja. Depois veio o gosto da cebola. Docinha, meio crocante, mas naquela hora eu abstrai todos os meus traumas e tentei pensar em algo diferente de cebola.
E comi. Tudinho! Com um pouquinho de nojo, confesso. Mas comi! Com cebola e tudo! Juro que eu fiquei orgulhosa de mim mesma depois disso.
E de la pra cá, minha historia com a cebola mudou.
Comecei a aceitar cebola frita (bem fritinha). Depois passei a aceitar cebola cozida. Mas ainda prefiro frita, bem douradinha e com alho.
Vale salientar que essa historia se passou no final de 2002. Há quase 9 anos.
E de la pra cá, continuo gostando de cebola frita. Coloco em quase tudo que eu faço. Mas a tal da cebola crua...ainda não consigo comer com prazer. Se eu encontrar no meu prato, eu tiro.


E aproveitando que eu tenho que usar o saco de 1kg de cebola que eu tenho em casa...la vai um frango xadrez!


Ingredientes para 3 pessoas:
2 filés de peito de frango em cubos (uns 250g)
2 dentes de alho amassados
2cm de gengibre cortado bem pequenininho
1 cebola cortada em pedaços grandes
1/3 de pimentão verde em pedaços grandes
1/3 de pimentão vermelho em pedaços grandes
1/3 de pimentão amarelo em pedaços grandes
3 colheres de sopa de molho de soja
2 colheres de sopa de suco de limão
Pimenta do reino e páprica a gosto
2 colheres de sopa de óleo de gergelim (ou azeite de oliva)
2 colheres de chá de açúcar
1 colher de sopa de amido de milho dissolvido em 1 xícara de chá de água
50g de castanhas de caju

Marinar o frango no molho de soja, suco de limão, pimenta do reino e páprica por 30 minutos.
Enquanto isso, cortar a cebola e os pimentões, amassar o alho e ralar o gengibre.
Refogar o gengibre e o alho em 1 colher de sopa de óleo de gergelim com 1 colher de chá de açúcar até dourar o alho. Retirar o alho e o gengibre, reservar num prato.
Na mesma panela, refogar a cebola até dourar, reservar e repetir o processo com os pimentões. Enquanto isso, escorrer o frango da marinada, sem jogá-la fora.
Retirar a cebola e os pimentões da panela, reservar no mesmo prato do alho e do gengibre. Colocar o resto do óleo e do açúcar na panela para aquecer, juntar o frango, mexendo até dourar.
Acrescentar os ingredientes reservados e o amido de milho dissolvido na água, tampar e deixar cozinhar uns 15 minutos, até que o frango esteja cozido e o caldo tenha engrossado um pouco. Juntar mais uma colher de molho de soja para ajustar o sal.
Quando o frango estiver pronto, colocar as castanhas de caju numa frigideira sem gordura e aquecer durante alguns minutos, mexendo de vez em quando. Esta etapa faz com que a castanha libere todo o seu aroma. Misturar com frango.
Servir em seguida com arroz branco ou com macarrão chinês, que foi o meu caso.

De verdade...o frango ficou macio, o molho brilhante e com um gostinho meio picante de gengibre. Eu recomendo!
Até a próxima!

Um comentário:

  1. Estou contigo, Katy!
    A tal da cebola não me convence totalmente.
    Eu ainda poderia me considerar mais corajosa: como a danada crua também. Mas só se tiver bem acompanhada de alface, tomate, vinagre e queijo ralado (ou algum molho que a disfarce).
    A fritinha é uma delícia!
    Principalmente as da comida chinesa! Nossa!
    Como eles conseguem transformar as verduras e legumes em presentes divinos?
    Bem, e quanto a sua receita: muito boa!
    Adoro frango xadrez!
    E, acredito, que será a primeira receita desta sua nova fase gastronômica (que estou a-do-ran-do!) a qual devo testar.
    :)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...