quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Sopa de cogumelos

Faz tempo que eu estava com vontade de topar essa sopa. O cheirinho dela é tão gostoso que enquanto os cogumelos estavam cozinhando eu já estava babando.


Mas nem sempre foi assim. Primeiro deixa eu contar a minha história de amor com os cogumelos.

Quando eu era pequena, eu não suportava a ideia de comer cogumelos. Eu tinha horror! Eu morava numa casa com um jardim enorme, cheio de plantas. E em certas épocas do ano, bastava um dia de chuva para que o jardim amanhecesse cheio de cogumelos. Não comestíveis, é claro!
Eu ficava impressionada com o tamanho deles...tinha cogumelo de mais de 10 cm que nascia de um dia pro outro! Como é que pode tanta agilidade? As plantas demoram semanas para ficar o mesmo tamanho, e o danado do cogumelo crescia em uma noite. Eu, que gostava de passar o tempo andando pelo jardim, observando as plantas, ficava indignada com os cogumelos. Eu pisava neles, amassava, esmagava, dobrava, quebrava...pintava miséria. Mas no outro dia, se chovesse de novo, eles estavam lá, firmes e fortes, com mais de 10 cm, prontos para me enfrentar.
Um belo dia, a gente se mudou para um apartamento, nada de jardim, nada de cogumelos.
Mas eu continuava implicando com os cogumelos usados nas comidas. Não gostava da textura, meio mole, meio borrachuda.
Estrogonofe de carne, se tivesse cogumelo, eu não comia. Na verdade no estrogonofe é difícil de catar e separar o cogumelo da carne, pois ele esta camuflado com o molho.
Qualquer prato que tivesse cogumelos, eu rejeitava, se não desse pra catá-los.
Até que um belo dia eu vim morar na França. Com seus cogumelos de Paris. E cèpes, e pleurottes, e girolles, e morilles, e trompette de la mort e etc. Não tive como escapar. Eles usam muitos cogumelos na culinária. Muitos são mesmo estrelas principais de certos pratos.
Lembro que um dos primeiros dias, comi, sem saber, lógico, cogumelos no restaurante universitário. Não gostei da textura, mas não desconfiei logo de cara que tinha cogumelos. Passou um tempo até eu perceber que naquela receita, eles sempre usavam.
Depois comecei a ver que eles colocam cogumelos nas pizzas. E acho que foi a partir dai que eu comecei a comer. Na pizza, disfarçado por baixo de um pedaço de presunto.
E depois nos crepes. Adoro crepes! Não me importava se tinha cogumelo no meio. Comecei a comer.
E depois, provei sopa de cogumelos. E essa sopa realmente mudou minha visão das coisas. Na primeira vez que eu tomei, primeiro foi só uma colherada. Depois comi tanto que repeti!
A sopa é um caldo meio ralo, marrom, com um cheiro delicioso. Não leva muita coisa, não. Basta alguns cogumelos de Paris. Um um pouco de batata, ou abobrinha, ou jerimum, ou mesmo farinha de trigo, para dar consistência. E cebola e alho para temperar. E geralmente leva creme de leite para dar uma textura mais aveludada.
Simples e delicioso!

Aqui agora no outono é a época dos cogumelos. Eles estão em todos os lugares. Eles são de todos os tipos. E quando a gente vê um produto bonito, a gente lembra das receitas, a memória olfativa aflora e a gente não sossega enquanto não comer aquilo que a gente tem vontade. Falo por mim, né?
Pois bem...a sopa de cogumelos não demorou a ser feita. Fiz uma compilação de algumas receitas encontradas na internet, e voilà minha sopa de cogumelos.

Para umas 5 porções:

500g de cogumelos de paris
2 ou 3 batatas cortadas em pedaços grandes
1 cebola
2 dentes de alho
azeite
1L de leite
2 cubos de caldo de galinha
Sal e pimenta do reino a gosto

Limpar e cortar os cogumelos em pedaços grandes.


Separar mais ou menos 1/3 deles, cortar em pedacinhos pequenos. Cortar a metade da cebola em pedaços grandes, a outra metade em pedaços pequenos. Refogar o alho picado no azeite até dourar. Juntar a cebola e deixar dourar. Juntar os cogumelos e deixar até reduzir um pouco. Se não quiser que eles fiquem escuros, juntar um pouco (bem pouquinho) de suco de limão. Reservar.


Na mesma panela, junte o resto dos ingredientes, batata, cebola, cogumelos, leite e cubos de caldo de galinha. Levar ao fogo alto mas não deixar ferver, senão o leite espuma e transborda. Quando estiver quase fervendo, baixar o fogo e deixar cozinhar assim uns 30 minutos, até que as batatas estejam bem macias.


Passar tudo no liquidificador ou no mixer. Juntar os cogumelos reservados, acertar o sal e a pimenta e servir quente. Eu não quis usar creme de leite, então cozinhei tudo direito no leite. Ficou uma perdição!

Pronto! Matei minha vontade de tomar sopa de cogumelos!

Um comentário:

  1. Katy, acho que encontrei a sopa que é minha cara!
    Adoro sopas.
    Em dias quentes ou frios.
    Sempre caem bem como janta.
    E cogumelos sempre foram minha paixão.
    Desde pequena sinto que eles sairam de contos infantis diretamente para os pratos mais chiques.
    Lembra do cenário da Alice, no país das Maravilhas?
    Até ali eles me encantavam. Pensava: "que gosto terão?"
    Quanta à textura borrachenta, nunca me incomodou.
    Talvez por isso goste tanto de polvo.
    :)
    Mas voltando à sua sopa, mon Dieu, que perfeição das deusas deve ter ficado.
    Melhor ainda com os cogumelos originais franceses.
    ;)
    Bises!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...