quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Molho de tomate e chorizo ao vinho tinto para massas

A semana vai chegando ao fim e a geladeira esvaziando...
Com a perspectiva de passar o final de semana fora, tive que inventar algo para usar o que eu tinha na geladeira e não deixar estragar. No caso, esses belos tomates.


A minha inspiração veio depois de ver algumas receitas de massas bem apetitosas por aqui ou aqui. E juntando alguns outros ingredientes que eu tinha em casa, cheguei a esse molho de tomate com chorizo, um tipo de linguiça espanhola levemente picante (no meu caso), mas que pode ser bem mais potente. Para completar, um toque de vinho tinto, o que deixou o molho mais encorpado e com um gosto marcante.

 

Para chegar a esse resultado, eu usei (porção para 2 ou 3 pessoas):
4 tomates médios picados
1 cebola grande picada
1 dente de alho grande amassado

100 gramas de chorizo suave (pode ser linguiça calabresa) bem picadinho
1 fio de azeite
100g de molho pronto de tomate e mais um tantinho de água para aproveitar o restinho que ficou no fundo da lata
50mL de vinho tinto seco para uso culinário - você não vai botar daquele caro (eu usei um côtes du Rhône de mesa, mas aqui eu tenho mais opções, né?)
sal, pimenta do reino a gosto
tomilho (pode ser manjericão ou outra erva)
pimenta calabresa (para quem gosta)
queijo parmesão ralado

Refogar o alho amassado com um fio de azeite. Quando o alho começar a dourar, juntar a cebola e deixar alguns minutos, mexendo para não queimar. Quando a cebola ficar transparente, antes de dourar, colocar o tomilho, a pimenta calabresa e o chorizo picadinho. Deixar refogar algum tempo até que a cebola doure e que chorizo murche um pouco. Juntar os tomates picados e quando eles começarem a soltar a água, jogar o vinho tinto e deixar reduzir 5 minutos. Juntar o molho de tomate e um pouco de água se necessário. Deixar mais 5 minutos.
Cozinhar a massa conforme as instruções da embalagem, escorrer e misturar com o molho.
Servir com bastante queijo parmesão ralado.


Bom apetite!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Frango xadrez e a história da cebola

Quando eu era pequena eu detestava cebola. Não era só questão de gosto. Era implicância mesmo.
Se eu visse um pedacinho de cebola, crua ou cozida na comida, eu catava, colocava num cantinho do prato com cara de nojo e não comia. E se a comida tivesse muita cebola (sabe aquela carne chinesa cheeeeia de cebola?), eu nem sequer tocava nela.
O gosto cebola me incomodava, mas também a textura. Meio crocante, que fazia barulho na boca, e ao mesmo tempo soltava o seu sabor ácido. E nem adiantava me mostrar cebola cozida e dizer que ela estava docinha (minha irmã bem que tentava). A textura crocante me incomodava.
Mas quando a gente está com fome de verdade não tem escolha, a gente acaba fechando os olhos e comendo tudo. E acaba com a frescura (ou pelo menos diminui).
Lembro do dia da minha formatura do terceiro ano. Festão, daquelas em que todo mundo vai muito arrumado, começa tarde, acaba tarde (ou cedo no dia seguinte). Eu morava longe, não tinha com quem ir nem com quem voltar. Fui me arrumar na casa de uma amiga. Depois de passar o dia me arrumando (cabelo, unhas, depilação, essas coisas...), eu não tinha comido direito. Cheguei na casa da minha amiga na hora no jantar e com fome. O pai dela tinha pedido comida chinesa. Carne acebolada!
Fiquei pensando...como ou não como, como ou não como? A fome falou mais alto...coloquei um pouquinho no meu prato, misturei com o arroz cheio de coisa e comi a primeira garfada. A carne estava ótima, adoro molho de soja. Depois veio o gosto da cebola. Docinha, meio crocante, mas naquela hora eu abstrai todos os meus traumas e tentei pensar em algo diferente de cebola.
E comi. Tudinho! Com um pouquinho de nojo, confesso. Mas comi! Com cebola e tudo! Juro que eu fiquei orgulhosa de mim mesma depois disso.
E de la pra cá, minha historia com a cebola mudou.
Comecei a aceitar cebola frita (bem fritinha). Depois passei a aceitar cebola cozida. Mas ainda prefiro frita, bem douradinha e com alho.
Vale salientar que essa historia se passou no final de 2002. Há quase 9 anos.
E de la pra cá, continuo gostando de cebola frita. Coloco em quase tudo que eu faço. Mas a tal da cebola crua...ainda não consigo comer com prazer. Se eu encontrar no meu prato, eu tiro.


E aproveitando que eu tenho que usar o saco de 1kg de cebola que eu tenho em casa...la vai um frango xadrez!


Ingredientes para 3 pessoas:
2 filés de peito de frango em cubos (uns 250g)
2 dentes de alho amassados
2cm de gengibre cortado bem pequenininho
1 cebola cortada em pedaços grandes
1/3 de pimentão verde em pedaços grandes
1/3 de pimentão vermelho em pedaços grandes
1/3 de pimentão amarelo em pedaços grandes
3 colheres de sopa de molho de soja
2 colheres de sopa de suco de limão
Pimenta do reino e páprica a gosto
2 colheres de sopa de óleo de gergelim (ou azeite de oliva)
2 colheres de chá de açúcar
1 colher de sopa de amido de milho dissolvido em 1 xícara de chá de água
50g de castanhas de caju

Marinar o frango no molho de soja, suco de limão, pimenta do reino e páprica por 30 minutos.
Enquanto isso, cortar a cebola e os pimentões, amassar o alho e ralar o gengibre.
Refogar o gengibre e o alho em 1 colher de sopa de óleo de gergelim com 1 colher de chá de açúcar até dourar o alho. Retirar o alho e o gengibre, reservar num prato.
Na mesma panela, refogar a cebola até dourar, reservar e repetir o processo com os pimentões. Enquanto isso, escorrer o frango da marinada, sem jogá-la fora.
Retirar a cebola e os pimentões da panela, reservar no mesmo prato do alho e do gengibre. Colocar o resto do óleo e do açúcar na panela para aquecer, juntar o frango, mexendo até dourar.
Acrescentar os ingredientes reservados e o amido de milho dissolvido na água, tampar e deixar cozinhar uns 15 minutos, até que o frango esteja cozido e o caldo tenha engrossado um pouco. Juntar mais uma colher de molho de soja para ajustar o sal.
Quando o frango estiver pronto, colocar as castanhas de caju numa frigideira sem gordura e aquecer durante alguns minutos, mexendo de vez em quando. Esta etapa faz com que a castanha libere todo o seu aroma. Misturar com frango.
Servir em seguida com arroz branco ou com macarrão chinês, que foi o meu caso.

De verdade...o frango ficou macio, o molho brilhante e com um gostinho meio picante de gengibre. Eu recomendo!
Até a próxima!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Bolinhos de cenoura com damasco

Nada como um domingo bem tranquilo em casa. Nos últimos tempos eu tenho apreciado tanto isso... Primeiro, para poder ficar pertinho do meu bem, já que durante a semana estamos longe um do outro. Segundo, porque eu tenho a oportunidade de exercitar meus dotes culinários. Ainda mais com um provador oficial do meu lado! Na verdade ele adora minhas experiências, come tudo o que eu fizer com muito gosto, e ainda me da ideias de como fazer a receita com um outro ingrediente para dar um toque especial. Ultimamente ele tem tentado identificar os temperos que eu coloco na comida...e muitas vezes ele acerta!

Bom...aproveitando o o tempo disponível, os ingredientes que eu tinha em casa e uma receita que me deu uma curiosidade irresistível de saber o gosto, fiz uns bolinhos de cenoura com damasco que eu vi no blog Technicolor Kitchen, com algumas adaptações.



Sobre os croquetes, gostei muito:
1) da combinação cenoura com damasco - o sabor delicado, levemente adocicado
2) da facilidade de preparar - poucos ingredientes
3) do modo de preparo - bolinhos assados no forno.

A consistência da massa na hora de enrolar as bolinhas não era muito prática...ela se despedaçava fácil, ainda mais porque eu insisti em colocar um cubo de queijo dentro.
Mas o resultado foi surpreendente e delicioso!

Receita:
5 cenouras cozidas no vapor (bem macias)
10 damascos secos bem picadinhos
1 dente de alho amassado
1 cebola picadinha refogada num fio de azeite
1 colher de sopa de coentro
1 ovo
90g de uma mistura de farinhas de aveia, de trigo e de rosca
Cubos de queijo (usei comté, que eu tinha em casa)
Temperos: 1 colher de chá de cominho, sal, pimenta do reino à gosto.
Uma mistura de farinha de rosca e queijo parmesão ralado pra empanar

Amassar as cenouras cozidas com um garfo até não sobrar nem um pedacinho. Misturar os damascos picadinhos, o alho, a cebola, o coentro, os temperos e o ovo. Adicione a mistura de farinhas aos poucos, até formar uma massa compacta, no ponto de fazer uma bolinha. Se precisar, adicionar mais farinha. Abrir a massa na palma da mão (1 colher de sopa cheia), colocar um cubo de queijo e enrolar em forma de bolinha. Passar na mistura de farinha de rosca com queijo ralado (isso ajuda a compactar a bolinha) e colocar numa assadeira coberta com papel manteiga. Não precisa untar. Levar ao congelador por 20 minutos. Assar em forno preaquecido (10 minutos à 180°) por 20 minutos (no meu forno foi o suficiente) ou até os bolinhos que fiquem levemente dourados.

Uma delícia!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Sopa chinesa de camarão e cogumelo negro

Hoje eu apresento a minha primeira receita para o blog. Com direito a foto e tudo.
Estamos oficialmente no ultimo dia de  verão, apesar de que o outono já mostrou sua cara faz tempo!
Agora que eu já estou bem organizada na minha casa nova, com direito a forno multifunção (micro-ondas + forno a convecção + grill), congelador e mixer, já posso ficar mais à vontade para testar minhas receitas.
Apesar de ser a primeira receita pro blog, não tive tempo de fazer nada especial. Fiz com o que eu tinha na geladeira mesmo. O resultado é esse:


A sopa é bem nutritiva e é perfeita para esquentar um pouco, mas sem ser pesada:
Para umas 6 porções, eu usei:
*1 talo de alho poro picadinho
*300g de camarão congelado (com certeza ficara melhor com camarões frescos)
*1 peito de frango
*4 cenouras picadas
*1 lata de milho
*50g de cogumelos negros desidratados
*100g de macarrão chinês tipo miojo
*1L de caldo de mexilhões (na verdade eu cozinheiro mexilhões esse fim de semana e guardei o caldo do cozimento para uma ocasião como esta) - ou 2 tabletes de caldo de galinha ou de peixe dissolvidos em 1L de água, ou mais
*suco de 1 limão
*1 colher e chá de gengibre em pó
*pimenta do reino
*um pouco de molho de soja (o caldo que eu usei ja era salgado)
*um fio de azeite
*coentro picado

Comecei hidratando os cogumelos em água quente durante 30 minutos. Enquanto isso, deixei o frango picado em pedaços pequenos no suco de limão, um pouquinho de molho de soja, gengibre em pó e pimenta do reino.
Numa panela funda, refoguei o alho poro em um fio de azeite, juntei o frango temperado, mexendo de vez em quando. Quando ele ficou branquinho, eu juntei os camarões já descongelados e refoguei mais um tempinho. Depois juntei cenoura, milho, cogumelo, o caldo e o coentro e deixar cozinhar na panela tampada até a cenoura ficar macia. No final, acrescentei o macarrão chinês e deixei mais uns 3 minutinhos.

Ficou uma delicia!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...