quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Mil folhas de doce de leite e nozes

Faz tempo que eu estou com um pote de doce de leite em casa esperando inspiração para fazer alguma coisa.
Conhecendo o poder açucarado do doce de leite, eu não queria fazer nada com mais açúcar (bolos, tortas, misturas com chocolates ou coisas do tipo). Por isso eu pensei em alguma coisa como um cheesecake, onde eu pudesse misturar com um queijo cremoso para quebrar um pouco o doce.
Eu pesquisei algumas receitas na internet de cheesecake de doce de leite, achei 2 tipos. Os que vão para o forno e os que não vão (e que para ficar durinhos, levam gelatina).
Achei melhor não fazer nem um nem outro, primeiro porque eu não queria fazer algo que fosse ao forno (ia demorar muito e eu ando meio sem tempo ultimamente), e depois eu nunca encontrei gelatina sem sabor nos supermercados da França. Talvez porque eu nunca tenha procurado direito.
Enfim, procurando outras receitas com o doce, achei essa de mil folhas usando somente doce de leite. Achei que ia ficar doce e enjoativo. Resolvi misturar um pouco com outras receitas por ai e criei essa composição para fazer uma outra camada, mascarpone e nozes trituradas.

Confesso que fica uma sobremesa consistente, deliciosamente doce!

E o doce de leite não precisa ser argentino ou uruguaio para ser bom! Meu doce de leite brasileiro estava perfeito.


Usei para 6 porções (ou 8 menores):

1 massa folhada
doce de leite, o quanto baste
mascarpone, o quanto baste
nozes
açúcar aromatizado de baunilha

Triturar as nozes, misturar com o mascarpone e o açúcar aromatizado de baunilha (só uma colherzinha de açúcar para perfumar) e reservar.
Abrir a massa em uma assadeira grande, fazer furinhos na massa folhada e assá-la no forno preaquecido por mais ou menos 10 minutos.
Quando retirar do forno, se ela estiver inchada, fazer mais furinhos para que ela abaixe. Deixar esfriar antes de fazer as camadas (quando você vir o mascarpone derretendo, você vai entender porque).
Cortar a massa em 4 pedaços iguais para preparar a montagem.
Passar doce de leite na primeira camada de massa, depois cobrir com uma segunda camada de massa. Fica mais facil de passar o recheio na parte da massa que ficou em contato com a assadeira. Passar o recheio de mascarpone generosamente na segunda camada e cobrir com outra camada de massa. Repetir a operação com o recheio de doce de leite, depois termine com mais mascarpone por cima. Colocar algumas nozes inteiras para enfeitar.
Deixar gelar por algumas horas antes de servir.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Massa com molho de cogumelos ao bleu de Bresse

Bateu uma vontade de comer uma massa com molho de queijo. Mas não qualquer queijo...um dos melhores molhos de queijo para mim é feito usando queijo roquefort, gorgonzola ou outro queijo "azul".
E o melhor é que é fácil de fazer.


Usei o queijo Bleu de Bresse e juntei uns cogumelos, aproveitando que estamos ainda na época.
150g de queijo "azul" (roquefort, gorgonzola, bleu d'auvergne ou bleu de bresse)
1 cebola picada
1 fio de azeite
300g de cogumelos frescos fatiados
500mL de leite (aproximadamente)
2 colheres de sopa de farinha de trigo
sal e pimenta do reino

Comecei fritando a cebola no fio de azeite. Quando ela estava bem douradinha, juntei os cogumelos e deixei refogar mais um pouco. Depois juntei o queijo cortado em pedaços grandes, misturei um pouco até derreter. Quando começou a querer grudar na panela, juntei um pouco de leite. Coloquei a farinha de trigo em seguida e fui juntando o leite aos poucos até dar a consistência desejada.

Esse molho rende bastante. Primeiro porque o queijo tem um gosto muito forte, ou a gente coloca só um pouco, ou a gente dilui no leite (o meu caso). Depois porque como eu juntei os cogumelos, o molho praticamente dobrou de volume.

Deu para 2 pratos de massa e ainda sobrou bastante.

Salada de macarrão

Uma saladinha básica e nutritiva para os dias em que a gente não tem muito tempo para passar na cozinha.

Não é por causa disso que a gente vai comer porcaria, né?

Pode servir de entrada, mas eu fiz uma boa quantidade para ser uma refeição completa (almoço). 


Pois bem!
Fiz uma quantidade para umas 3 porções:
Macarrão gravatinha
Brócolis cozido
Tomates cereja
Salmão defumado
Kani-kama
Misturar tudo e temperar. Eu usei manjericão, azeite perfumado ao alho, tomilho e louro, vinagre balsâmico, suco de limão e pimenta do reino. Como o salmão já é salgado, não juntei sal.


Sopa de abóbora com leite de coco

O outono do hemisfério norte é a época das abóboras. O Halloween que o diga!
Pois aproveitando que ela esta em toda parte, e que o frio pede uma comida quentinha, fiz essa sopa surpreendente.

1kg de abóbora
1 cebola
2 dentes de alho
2 cubos de caldo de galinha
300mL de leite de coco
coentro, noz-moscada, sal e pimenta

Na verdade é uma mistura simples. Eu só tinha abóbora em casa. E nada mais além dos temperos tradicionais.
Refoguei cebola e alho no azeite, juntei a abóbora e deixei cozinhar com água suficiente e o caldo de galinha dissolvido.
Quando ela estava molinha, passei no liquidificador e juntei o leite de coco, coentro, noz-moscada, sal e uma pitada de pimenta.
Basta isso! Ficou uma delícia! Eu não acreditava muito nas sopas só com legumes, mas essa ficou realmente boa.

Sopa de alho-poró, abobrinha e batata com salmão

Uma sopa verde bem bonita que contrasta com o rosado do salmão. Me inspirei da sopa mais básica que a gente encontra aqui na França, a sopa de batata com alho-poró. Juntei uma abobrinha para suavizar o gosto do alho-poró. E para ficar uma refeição completa, juntei uns pedacinhos de salmão picado. Umas torradinhas e isso foi o jantar completo!

3 batatas
1 talo de alho-poró (usei o branco E o verde)
1 abobrinha
2 cubos de caldo de galinha
alho, coentro picadinho
Cubos de salmão grelhado
Sal e pimenta do reino a gosto

Refogar o alho picadinho no azeite, juntar o alho-poró e deixar reduzir. Juntar as batatas e a abobrinha em cubos grandes, juntar os caldos dissolvidos em água suficiente e deixar cozinhar. Quando os legumes estiverem macios, passar tudo no liquidificador, depois juntar o coentro. Grelhar o salmão, temperar com sal e pimenta do reino, cortar em cubinhos e servir com a sopa.
Delícia!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Couscous marroquino colorido

Essa é uma receita altamente improvisada. No inicio eu queria fazer um risoto. Depois achei melhor fazer um molho para massa. Mas no final quando eu olhei para a panela, só consegui imaginar um bom tabulé, uma salada feita com couscous marroquino e legumes.


Juntei o que eu tinha em casa (aquela velha historia de esvaziar a geladeira). O resultado foi esse prato tão bonito e colorido que me deu vontade mostrá-lo aqui.

Usei:
Cebola picadinha e alho amassado refogados no azeite
Pimentão vermelho e amarelo picadinhos
Abobrinha ligeiramente cozida em cubos
Milho
Salsão cru (ramos cortadinhos e folhas picadinhas)
1 cubo de caldo de galinha
1 xícara de sêmola de trigo (grãos para o cuscuz marroquino)
Suco de limão

Cozinhar os legumes no refogado de cebola e alho, bem rapidinho. Na água que se forma, dissolver o caldo de galinha. Juntar a sêmola nessa água para hidratar. Juntar o suco de limão. Servir frio. Confesso que ele mesmo quentinho estava uma delicia!


quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Escondidinho de frango com purê de batata e ricota

Aqui na França, existe um prato similar a nosso escondidinho. Chama-se hachis parmentier, nome dado pelo criador. Basicamente, é feito com uma camada de carne moída temperada e uma camada de purê de batatas por cima, depois gratinado.
Como nos brasileiros somos mais criativos, fazemos com base de frango, carne, linguiça, charque, peixe, o que vier, e por cima não usamos só batatas, usamos inhame, macaxeira e que mais a criatividade permitir.

O meu escondidinho não foi de macaxeira pela escassez desta pelas bandas de cá. Batata não falta, então usei a dita cuja. Charque é artigo de luxo aqui em casa, só quando eu trago do Brasil, mas frango é universal, então aproveitei uns filés de peito que eu tinha em casa e deu nisso!


Por etapas: Uma camadinha de batata, bem fininha, depois o recheio de frango.


Por cima, o resto da batata, polvilhada com farinha de rosca.


E por cima, queijo ralado (tipo mussarela) generosamente!


Para o purê eu usei:
4 batatas médias-grandes
Leite para cozinhar as batatas
1 tablete de caldo de frango
Um dente de alho amassado
2 colheres de sopa generosas de ricota
Um fio de azeite, noz-moscada, sal, pimenta do reino
Farinha de rosca, queijo muçarela para gratinar

Cozinhar as batatas no leite com o caldo de frango. Quanto estiverem molinhas, amassar com o garfo, juntar os outros ingredientes.

Para o frango:
2 filés de peito de frango
1/2 cebola picada
um fio de azeite
2 colheres de sopa de molho de tomate
1/2 lata de milho verde
1 colher de sopa de molho de soja

Cozinhar o frango na água com sal e pimenta do reino. Desfiar e reservar. Fritar a cebola no azeite, juntar o molho de soja e deixar evaporar. Juntar o frango e refogar um pouco mais. Juntar o molho de tomate e o milho.
Montar de acordo com as fotos acima. Levar ao forno para gratinar.

E bom apetite!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...