quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Bolinhos iranianos de batata com carne moída

Quando somos estrangeiros num país, sempre é mais fácil de conhecer outros estrangeiros. De todas as origens possíveis. E nesses momentos descobrimos que a diversidade política, religiosa, cultural, não impede a partilha uma boa mesa.
Já tive o prazer de comer na mesma mesa que chineses, coreanos, malaios, libaneses, iranianos, marroquinos, indianos, alemães, iranianos, italianos, espanhóis, colombianos, chilenos, mexicanos, franceses (acho que isso não conta mais!), entre outros. Cada um deles deixou uma marca na minha memória.
Quando as pessoas fazem um jantar ou um prato típico, elas colocam um pouco da sua história na comida, ela fica carregada de emoções. E contam em que ocasião ela é feita, com que ingredientes, as adaptações necessárias, os temperos... Não é a mesma coisa de comer num restaurante, onde a comida é boa, bonita, mas não tem história.

Há algum tempo fizemos um jantar (eu e uma amiga chilena), para amigos estrangeiros. Uma convidada iraniana trouxe esse prato típico, coisa simples, que ela faz em casa, mas que tem um sabor e uma história especiais. Essa garota me fez descobrir o seu país, com suas desigualdades, injustiças e maravilhas.

Ela indicou um filme dirigido por Marjane Satrapi, iraniana, chamado Persépolis. O filme é uma adaptação francesa dos seus livros (quadrinhos) e recebeu uma indicação ao Oscar em 2007 (melhor animação).
"Persépolis é um romance em francês autobiográfico e em banda desenhada de Marjane Satrapi retratando sua infância até sua vida adulta no início do Irã durante e após a revolução islâmica. O título é uma referência à antiga capital do império persa, Persépolis." Ver Wikipédia.

Link pro trailer do filme, em francês.


Pois pensando nos iranianos, deixando de lado todas as polêmicas e opiniões políticas, sugiro hoje esses bolinhos de batata com carne moída, chamados kotelettes. A receita eu anotei, mas perdi. Encontrei essa que é parecida, mas com alguns ingredientes diferentes, eu juntei na receita um pouco de pimenta síria ou da jamaica, como minha conhecida iraniana me falou.


Ingredientes para uma dúzia de kotelettes:
1 cebola picada
300g de batata
1 ovo
5 colheres de sopa de azeite
250g de carne moída
1 colher de sopa de coentro picado
1 colher de chá de cúrcuma
*1 colher de chá de pimenta síria ou da jamaica (acrescentei)
125g de farinha de rosca
sal e pimenta do reino

Descascar e cozinhar as batatas em água fervente. Reservar. Nesse tempo, refogar a cebola picada em um fi ode azeite. Juntar a carne moída e deixar dourar. Juntar os temperos (cúrcuma, pimenta síria, sal e pimenta do reino) e misturar bem. Juntar um pouco de água e deixar cozinhar até a água secar, mexendo de vez em quando. Durante esse tempo, numa tigela, amassar as batatas, juntar a carne, o ovo e o coentro. Misturar tudo, e juntar a farinha de rosca até a massa ficar mais firme. Aquecer o azeite numa frigideira antiaderente. Com uma colher, colocar porções dessa mistura na frigideira no azeite quente e deixar dourar 5 minutos de cada lado.



Eu servi esses bolinhos com uma salada com alface, tomate e cenoura ralada, e um molho de iogurte natural com azeite, vinagre de framboesa, um pouco de tahiné (purê de gergelim, de origem libanesa), temperado com sal e pimenta do reino. Deliciosos, e com a salada, é uma refeição completa!

5 comentários:

  1. Kati,
    Como já fui emigrante, dentro deste Brasil continental e fora, entendi perfeitamente as suas colocações, por isso minha cozinha adquiriu cores e sabores tão variados.
    Os bolinhos devem ser deliciosos e deve ser possível fazê-los no forno, eliminando a fritura.
    Beijo,
    Vânia

    ResponderExcluir
  2. Oi Vânia
    Nota-se que sua cozinha tem temperos e cores variadas, por isso é tão bonita.
    Sim, é uma boa ideia de assá-los no forno. Confesso que não pensei no momento, e como eu estava um pouco apressada, fiz na frigideira mesmo (antiaderente, com pouquíssimo óleo, só para não grudar). Farei no forno numa próxima vez.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Nada mais interessante em uma cozinha do que o intercâmbio com comida caseira de outros países, não é? Eu adoro passear por outras culinárias.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Andréa,
    concordo com vc!
    Seja bem-vinda ao blog e volte sempre!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Que legal Kati, eu adoraria participar de uma mesa assim, cada um falando da comida do seu país...acho o máximo, e gosto de provar de tudo!
    E o filme eu já vi, uma visão bem humorada de um assunto bem sério, ótima indicação!

    Abraço,
    Não deixe de aparecer!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...