quinta-feira, 31 de maio de 2012

Pão de queijo

Este é um clássico da culinária brasileira. Pão de queijo, só me faltou o queijo minas, tive que me virar com outros tipos.

Primeiro, deixa eu contar uma historinha...
Quando eu era pequena, eu morava perto de uma padaria. Lembro que eles faziam pão de queijo sempre no final da tarde. Como eu sempre era a encarregada de comprar o pão (quando eu não era escolhida, eu dava um jeito de ir junto), eu levava o dinheiro do pão, do leite e sabia que sobravam algumas moedinhas.
Como eu não era boba nem nada, eu ia cedo na padaria, na hora que eu sabia que tinha pão de queijo quentinho. Porque pão de queijo só presta quentinho, né? Depois que esfria, ele perde metade do encanto.
E esse era o destino das moedinhas do troco do pão. Elas viravam pão de queijo nas minhas mãozinhas gulosas. Mas como eu partilhava com as pessoas de casa (eu era gulosa, mas não egoísta), muitas vezes eu tive que arrecadar novas moedinhas chegando em casa para voltar à padaria e trazer a fornada inteira de pão de queijo (já que eles não faziam muito). Todo mundo lá de casa adora!
Como isso foi muito antes de aparecer o pão de queijo congelado, ou o saquinho com a mistura pronta para pão de queijo, ou muito menos internet com todas essas receitas, essa era a única forma de comer meu pãozinho de queijo: correr na padaria antes dos outros clientes e torcer para poder ficar com o troco do pão.

Os tempos mudaram, eu me mudei, agora as padarias perto daqui não sabem nem o que é pão de queijo (coitadas, não sabem o que estão perdendo...), tenho que me virar com os produtos trazidos do Brasil. Entre eles, um pacote de polvilho doce. A receita eu pedi à minha irmã, que morou alguns anos em Minhas Gerais, em Uberlândia, e sabe como ninguém fazer o pão de queijo. Ela aprendeu direitinho!

A felicidade está nestas coisas simples...


Usei:
500g de polvilho doce
250mL de leite (1 copo)
125mL de óleo (1/2 copo)
3 ovos
500g queijo ralado (usei 100g de parmesão ralado e 400g de emmental - na receita original é queijo minas, uma parte pode ser queijo curado)
sal

Colocar o polvilho doce na tigela da batedeira. Ferver o leite com óleo e sal e jogá-lo por cima do polvilho. Usar a batedeira com o batedor de pão (o gancho). Juntar os ovos um a um, sempre batendo na velocidade mínima. Quando a mistura estiver bem homogênea (meio colante, mas é normal), juntar o queijo ralado, em pequenas porções e continuar batendo.


Quando todo o queijo for incorporado, untar as mãos com óleo e modelar as bolinhas.


Só um detalhe, eu coloquei uma pitada de sal e não foi o suficiente, porque o queijo não era salgado. Se for o caso de vocês, queijo com pouquíssimo sal, sejam um pouco mais generosos do que eu, senão o pão de queijo não fica com o mesmo sabor.

Quando todo o queijo for incorporado, você pode juntar outras coisas na massa, seja para misturar, seja para rechear, como linguiça calabresa picadinha, azeitona, orégano, goiabada, etc.

Separar a quantidade para assar e congelar o resto. Esta receita rendeu cerca de 60 bolinhas.


10 comentários:

  1. Que interessante Kati amanhã tenho uma receita programada de pão de queijo também, só que fiz com metade polvilho azedo e metade doce, mas quero fazer uns testes e experimentar sómente com polvilho azedo e só com polvilho doce como vc fez. Andei dando uma pesquisada no Google e achei 1 lugar que dizia que o polvilho azedo dá crocância e deixa aquele pão de queijo ôco, já o doce deixa com aquele miolo por dentro. Ainda não estou satisfeita com os meus. Vou provar os seus agora. Ficaram lindos. Adorei sua história de qdo era criança, e de fato, pão de queijo é bom quentinho, frio perde mesmo todo aquele encanto. Bjocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sim, Josy, também já ouvi falar dessa historia do polvilho doce/azedo = miolo/crocância. Os meus ficaram com bastante miolo, bem macios. Mas antes de tudo, a razão de usar polvilho doce é porque o polvilho azedo é fermentado, então é aquele polvilho que não se conserva muito tempo, e eu acho que é mais difícil de trazer para cá. Só tinha polvilho doce, mesmo. Sempre ouvi falar que se usava o azedo para pão de queijo, até que eu encontrei num lugar dizendo que o doce pode, sim, ser usado. Fiquei feliz, testei e aprovei!
      Beijos!

      Excluir
  2. Olá Kati,
    Deliciosa história, adorei, como também os seus lindos pães de queijo, ficaria feliz se comesse agora uns dois no lanche.
    Beijo,
    Vânia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinta-se servida, querida!!! =D
      Quer um café quentinho para acompanhar?
      Beijos

      Excluir
  3. Hum...que aspecto fantástico! Devia estar uma delícia...

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Oi Kati. Realmente hoje os tempos são outros e o difícil é escolher qual receita fazer. Ao contrário de você, eu uso polvilho azedo. Estes seus pãezinhos ficaram super lindinhos. Adorei!!! Me deu até água na boca agora!

    Um abraço, Fabiana.
    http://sabornoprato.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é...como diz a Josy, cada um tem sua importância no pão de queijo. Eu só tinha doce, usei o doce... Garanto que eles também ficam deliciosos!
      Beijos

      Excluir
  5. Menina, vais comer isso tudo sozinha ou vai distribuir para a vizinhança? Se fosse eu, juro, não dava. hahaha. Brincadeira. Pode parecer simples, uma receita habitual, mas ela tem um gosto diferente quando a gente não tá perto da fonte. =)
    Pão de queijo é sempre pão de queijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andréa! Os pães de queijo (dois terços deles) estão no meu congelador, esperando as visitas! =D
      Querendo aparecer, fique à vontade!
      Pão de queijo para mim tem gosto da minha terra, da minha infância. Adoro servir aos meus amigos daqui, eles se apaixonam quando provam! E de vez em quando asso alguns para matar saudades... =D
      Beijos

      Excluir
  6. Ficou maravilhoso este pão amiga e mt mt perfeitinho, parabens

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...