sexta-feira, 22 de junho de 2012

Tartine au maroilles e salada verde com laranja

Aqui no norte da França existe um queijo famoso por ter um cheiro forte. Nem todas as pessoas o apreciam. Na primeira vez que eu comi, as pessoas ficaram me olhando espantadas, como se eu tivesse comido um sapo vivo, uma serpente ainda se mexendo ou seja-là-o-que-você-achar-de-mais-estranho-nesse-mundo.

Na verdade esse queijo é tão famoso pelo seu cheiro/gosto forte, que as pessoas se recusam a provar, já dizendo que não gostam. Como eu não sabia da fama dele, comi e achei bom, antes mesmo de ouvir as baboseiras que falam sobre ele.

Depois de algumas tentativas, vi que a melhor forma de degustá-lo, não era frio sobre um pedaço de pão. Era quente! Quentinho e derretido num molho branco bem cremoso para acompanhar um frango ou uma carne grelhada, ou então numa torrada com bastante cebola caramelizada, levado ao forno por alguns minutos. Assim ele libera todos os seus aromas, fica mais suave por conta do molho em questão, ou se mistura com a cebola harmoniosamente e fica divino!

Fiz minha mãe prová-lo para confirmar minha teoria de que o nosso paladar e nossas opiniões sobre comida são fortemente influenciados pelas lendas que se contam sobre os alimentos. E que também essas opiniões tem memória tão forte que dificilmente poderemos nos livrar dela. Mas sim, é possível, desde que com um pouco de boa vontade.

Por exemplo, o chuchu. Alguém disse que ele não tinha gosto. Muita gente se recusa a provar por causa disso. Ou quando provam, fazem careta imediatamente, nem esperam sentir seu gosto. não o cozinham, não tentam descobrir com que ele combina, como fica melhor, mais saboroso. Por isso que as melhores degustações de vinho são feitas às cegas. Sem saber o rotulo, o fabricante, o tipo da uva...senão somo automaticamente traídos por nossos outros sentidos (e pela memória).

Resultado: ela provou e gostou muito. Por sinal, o nome do queijo é Maroilles, para quem ficou curioso.

Fiz de uma forma bem típica. Tartine au maroilles, ou seja, torradinhas com cebola caramelizada, queijo por cima e forno até derreter. Eu deixei mais tempo do que deveria, ele ficou bem bronzeado, mais para brasileiro que para francês, mas ficou delicioso!



As cebolas, eu caramelizei na manteiga, em fogo alto, com uma pitada de páprica doce, ervas de provença e pimenta do reino. Quando estavam bem douradas-caramelo-marrom, eu coloquei em cima de um pedaço de pão meio velho, mais durinho e uma boa fatia de queijo por cima. Levei ao grill por alguns minutos e só!

Servi com uma salada verde com laranja. Eu fiz com alface, uma laranja descascada até tirar toda a parte branca, cortada em meia-lua e algumas nozes quebradas grosseiramente.
O molho eu fiz com 2 colheres de chá de azeite, 1 colher de chá de limão espremido, pimenta do reino, ervas de provença e sementes de papoula.




9 comentários:

  1. Oi Kati,
    Infelizmente não conheço o queijo Moroilles, provavelmente iria também gostar, a aparência e a preparação estão aprovadas.
    Beijo,
    Vânia

    ResponderExcluir
  2. OLÁ KATI,
    O SEU PRATO FICOU BEM APRESENTADO E COM GOSTINHO DE
    QUERO MAIS, FIQUEI CURIOSA COM ESSE QUEIJO.

    BOM FINAL DE SEMANA!
    BJS ♥

    ResponderExcluir
  3. GOSTEI DESSA SUGESTÃO, NUNCA PROVEI DESSE QUEIJO MAS ASSIM DERRETIDO PARECE-ME BEM APETITOSO.
    BJS

    ResponderExcluir
  4. Oi Kati. Bem interessante a "lenda" deste queijo. O nosso paladar é tão influenciável que, com o seu relato, fiquei com uma vontade enorme de experimentar este queijo, rsrs. Parece realmente delicioso ele assim derretido, hummmm.
    Ah, que legal que você provou o pastrami e gostou :). Eu (mais precisamente meu marido) não posso ver um pastrami no supermercado que logo já levo pra casa, rsrs. Um bom final de semana pra você.

    Um abraço, Fabiana.
    http://sabornoprato.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Kati, eu experimentaria tranquilamente esse queijo com uma apresentação dessas, Muito interessante, adoro provar coisas novas!!!
    Beijos
    Ana Claudia

    ResponderExcluir
  6. Olá Kati, conheci hoje o teu blog através de outra amiga blogueira. Vim espreitar e adorei !!! Que boas sugestões aqui tens.
    Eu tenho o meu há cerca de 2 meses, sou de Portugal, Lisboa quando poderes visita-me.
    http://ideiasdamoranguetes.blogspot.pt/
    Um grande beijinho e vou cá voltar mais vezes, pois vou aprender muito contigo.
    Moranguetes (Anabela)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anabela
      Vou vistá-la em breve, sim! Seja bem-vinda ao meu blog!
      Beijos

      Excluir
  7. Kati querida, vc está certissima, concordo com vc, acho que não devemos julgar os sabores de algum alimento sem antes provar, adorei saber desse queijo, não conhecia e nem sabia da sua lenda. E como ficou bonito nesse prato, ficou com um aspecto muito gostoso, com cebolas caramelizadas hummmm...que delicia. Gostei muito. Beijinhos. Ótimo final de semana

    ResponderExcluir
  8. Adoro conhecer alimentos novos. E fiquei apaixonada por esse queijo. Sobre seu esforço em dar novo tom aos sabores, acho admirável. Além da falta de prumo das pessoas em descobrirem o potencial daquele alimento, elas ainda estragam. Gravíssimo. Um dia desses ainda faço o figo e a cereja ficarem saborosos para mim... =)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...