terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Desafios...

O desafio é responder a 10 perguntas e contar 7 fatos aleatórios sobre a minha pessoa. Aqui estão eles!
Aceitei o desafio deixado pela Renata, do Eternos Prazeres.

1. Nome de minha música favorita
Isso muda muito em função do meu estado de espirito. Nesse momento, qualquer uma do Lenine.

2. Nome da minha sobremesa favorita
Bolo de rolo.

3. O que me tira do sério
Gente que menospreza os outros, que se acha superior, ou algo do tipo.

4. Quando estou chateada...
Eu fico calada e choro.

5. Qual o animal de estimação preferido
Já tive gato, cachorro, passarinho, coelho. Hoje em dia nem tenho, nem pretendo ter (moro em apartamento e sou alérgica a gatos). Mas gosto muito de cachorros.

6. Preto ou Branco
Os dois, mas para o básico. Gosto mesmo é de colorido!

7. Maior medo
De cobras, lesmas ou qualquer animal que se arraste, de insetos, do escuro, de mergulho (profundo e não numa piscina), de fantasmas. Se um é maior que outro, depende da situação.

8. Atitude cotidiana
Cozinhar. Todos os dias, levo meu almoço para o trabalho, então tenho que preparar à noite quando eu chego em casa. Sinto falta quando não faço. Nos fins de semana, aproveito para preparar receitas mais demoradas, que exigem mais tempo.

9. O que é perfeito
A natureza, que permite a criação de uma vida dentro de outra, como a formação de um bebê dentro do ventre da mãe.

10. Culpa
...

Sete fatos aleatórios sobre mim
1. Sou uma pessoas que chora facilmente, por estar triste ou feliz, mas o mais comum é quando eu choro de rir.
2. Não suporto quando alguém fala mal de alguém que eu amo na minha frente. Eu defendo a pessoa até a morte, mesmo sabendo que ela esta errada... em outras palavras, eu posso falar mal de alguém que eu amo, mas não aceito que os outros falem.
3. Falo pouco, rápido, penso ainda mais rápido, mas falo baixo e não gosto de repetir o que eu digo.
4. Adoro ler, sou capaz de devorar 500 paginas em um dia, ou ler vários livros ao mesmo tempo.
5. Adoro dançar. Acho que a dança é uma das melhores formas de expressão.
6. Apesar de ser muito emotiva, sou extremamente racional no meu quotidiano. Penso 10 vezes antes de falar ou fazer.
7. Adoro viajar e conhecer pessoas diferentes.

Deixo o convite aberto para os que se interessarem, como uma forma de conhecer melhor a pessoa que cozinha do outro lado do computador.

Até a próxima!

Sopa de lentilha com legumes

Para os dias mais frios, nada como uma sopa bem reforçada e quentinha. Resolvi usar desta vez lentilhas para dar um sabor novo às minhas sopas e reforçar na quantidade de proteínas.


Usei:
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
200g de bacon picado
200g de lentilhas (cruas)
100g de arroz (usei integral)
2 batatas grandes em cubos
3 cenouras em cubos
4 talos de salsão em cubos
300g de polpa de tomate
2L de caldo de galinha caseiro, como o que foi feito aqui
1 colher de chá de tempero Ras el Hanout (que é uma mistura pronta de cúrcuma, cominho, sal, pimenta caiena, feno-grego ou alforva, coentro, pimenta do reino, gengibre, funcho e alho)

Começar refogando o toucinho defumado e a cebola; sem juntar azeite nem óleo. Juntar o alho e deixar dourar bem. Juntar os temperos, as lentilhas, os legumes, o caldo de galinha e deixar cozinhar por uns 20 minutos. Juntar o arroz e deixar cozinhar por mais 20 minutos, juntar mais água se necessário. Servir quente.


segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Caldo caseiro de camarão

Para esse caldo caseiro de camarão eu usei:
cascas e cabeças de 300g de camarão
1 cebola
parte verde de um alho-poró
folhas de salsão
ervas de provença

Levar todos os ingredientes para uma panela grande com 2L de água. Deixar ferver, baixar o fogo e cozinhar por 30 minutos.


Retirar a cebola e reservar. Preparar um recipiente grande, colocar uma peneira. Jogar o conteúdo da panela na peneira. O caldo vai ser coado e as cascas e cabeças do camarão assim como a parte verde do alho-poró e as folhas do salsão vão ficar. Jogar fora e reservar somente o caldo e a cebola reservada.



Colocar em sacos de congelação e guardar. Para facilitar o armazenamento, coloque o saco de congelação dentro de um recipiente plástico e leve ao freezer até endurecer. Depois é só retirá-lo do recipiente e ele terá uma forma mais fácil de armazenar.


Coquetel refrescante de vinho branco com frutas

Esse coquetel me traz tantas lembranças... sempre o fazíamos com antecedência para as nossas festinhas, que geralmente eram jantares seguidos de musica e dança para quem é de dança. Com antecedência porque é o tempo das frutas absorverem o álcool e tornarem-se ligeiramente "fortes"!

Ele é docinho, refrescante, gostoso, saudável (deixa a consciência tranquila por estar comendo frutas)... por isso é bom preparar uma boa quantidade para não faltar no meio da festa!


Para isso, basta colocar numa grande tigela (bacia, caldeirão, saladeira, o que tiver na mão):
1 garrafa de vinho branco seco
500mL de água com gás 
500g de frutas em calda picadas (uso salada de frutas em lata, aqui temos salada de frutas pronta, com maçã, pera, cereja, abacaxi e uva, mas serve salada de frutas caseira mesmo)
laranjas picadas (ou outras frutas picadas que você tiver na geladeira)
açúcar, o quanto baste (como eu coloca a calda das frutas, não junto mais açúcar)
folhas de hortelã, se quiser (não usei nesse daqui)

Numa tigela grande, misturar as frutas com o vinho e deixar macerar algumas horas na geladeira. Na hora de servir, junte a água com gás e misture tudo.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Peixe ao molho de laranja

Um molho de laranja bem fácil e rápido para acompanhar esse filé de tainha fresco. A receita veio daqui. Adaptei aos meus ingredientes.


Para o molho de laranja:
suco de 2 laranjas (1 xícara de chá)
1 colher de sopa de mel
uma pitada (generosa) de gengibre em pó (se for fresco ralado é ainda melhor)
1 colher de chá de fumet de poisson (um caldo de peixe concentrado, já é salgado, por isso não usei mais sal) - opcional, mas se não botar, junte um pouco de sal e pimenta do reino
1 colher de sopa de manteiga gelada

Temperar a tainha com sal, limão e pimenta do reino e grelhar no azeite. Salpicar um pouco de tomilho em cima. Quando estiver dourado, retirar o peixe e colocar na panela todos os ingredientes do molho, menos a manteiga. Deixar reduzir, até ficar com consistência de um xarope. Juntar a manteiga gelada, misturar bem. Servir sobre o peixe.



Eu servi esse peixe com um arroz 3 grãos (negro, selvagem e integral).


quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Rolinhos peito de peru com pasta de ricota, damasco e cenoura

Ando sonhando com damascos. Lembrei de uma associação deliciosa de damascos com cenoura em uns croquetes, da TechnicolorKitchen e que eu repeti aqui, numa das minhas primeiras receitas para o blog. Vontade repetir a dose, dessa vez em forma de salada, que foi uma refeição completa!


Fiz esses rolinhos de peito de peru defumado recheados com uma pasta de ricota e damasco, acrescentando cenoura ralada. A inspiração veio daqui. A diferença é que eu não usei maionese, nem azeitonas e nem pepino.

Ingredientes:
1 xícaras (chá) de ricota
4 fatias de peito de peru defumado
100g de damascos secos picados
100g de cenoura ralada
folhas de cebolinha para amarrar (opcional)
sal e pimenta do reino


Em um recipiente, misturar a ricota e o damasco picado até formar uma pasta, temperar com sal e pimenta do reino. Sobre cada fatia de peito de peru espalhar a pasta, distribuir os palitos de cenoura. Enrolar, e se quiser, amarrar com uma folha de cebolinha passada na água quente.

Eu servi com salada verde e tomates sem sementes em tiras e foi uma refeição completa. Temperei a salada com um molho vinagrete de azeite, vinagre de framboesa, sal e pimenta do reino.


Os rolinhos também podem ser servidos em petisco, cortados em pedaços menores e presos com um palito.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Peras ao vinho

Peras ao vinho é uma sobremesa tipicamente francesa, meio fora de moda atualmente, mas que não deixa de ser uma ótima sobremesa e uma boa forma de se comer frutas.
As peras descascadas e sem sementes são cozidas até ficarem macias, mas não muito moles, numa calda de vinho tinto com raspas de laranja e especiarias. No final (e opcional), ela é servida com um dose de creme de cassis (ou licor de cassis), ou com sorvete de baunilha e chantilly.
Não existe UMA receita de base, o que existe são inspirações e diferentes combinações de especiarias, como você pode ser nesse site aqui.


Eu usei:
3 peras
suco de 1/2 limão
1 xícara de chá de água
1 xícara de chá de vinho tinto seco
1/2 xícara de chá de açúcar
raspas de uma laranja
um bastão de canela
4 cravos
2 colheres de sopa de mel
pimenta do reino em grãos e uma pitada moída na hora
(fique à vontade para acrescentar gengibre, noz-moscada ou cardamomo)

Com um descascador de legumes, retirar a casca da laranja, só a parte laranja, sem chegar na parte branca. Levar todos os ingredientes, menos as peras, ao fogo alto.
Descascar as peras e mergulhá-las numa tigela com água gelada e suco de limão para que elas não escureçam. As peras podem ser inteiras com ou sem sementes (nesse caso, fazer um furo no meio e tirar as sementes), se for cortada ao meio ou em 4, retirar as sementes.
Quando a calda começar a ferver, baixar o fogo e juntar as peras. Deixar cozinhar durante uns 10-15 minutos, até que elas fique macias, mas ainda firmes, longe de estarem desmanchando.
Retirar as peras e reservar para que parem de cozinhar. Deixar a calda no fogo alto para reduzir de volume até a metade, ela vai ficar um pouco mais espessa. Deixar esfriar um pouco e juntar as peras.


As peras podem ser servidas mornas ou frias, acompanhada de creme (ou licor) de cassis.


segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Cuscuz com queijo e ovo

Sabe quando tem aquele resto de cuscuz na geladeira, ficando meio duro, e você não sabe o que fazer com ele?
Pois aqui vai uma sugestão para um bom café da manhã do domingo, um brunch, uma comida bem reforçada para quem acorda tarde e quer ficar bem alimentado até o jantar.

Cuscuz com queijo e ovo. Mais simples que isso, só cuscuz com manteiga!


Numa panelinha, derreter um pouco de manteiga, fritar um ovo. Quando ele ainda estiver molhadinho, juntar o cuscuz (para ver a receita, clique aqui), juntar um pouco de água quente para que ele fique mais molinho e esfarelar bem. Depois, juntar pedacinhos de queijo picado, misturar tudo e servir numa tigelinha.


Esse cuscuz é variável ao infinito. Podemos juntar presunto, atum e palmito, charque, frango desfiado e catupiri, ou qualquer outra combinação de ingredientes que passar pela sua cabeça (e pela sua geladeira).


Sopa de grão de bico

Gosto muito de grão de bico. Em salada, em pratos quentes, como for.

Um dia desses, procurei por sopa de grão de bico na net, e achei essa sopa marroquina feita com grão de bico, tomate e cenoura, com algumas especiarias para dar um gosto especial e essa daqui, que mistura grão de bico com vários legumes.

Resolvi fazer uma mistura das duas, vários legumes e usar com Ras el hanout (que é uma mistura pronta de cúrcuma, cominho, sal, pimenta caiena, feno-grego (alforva), coentro, pimenta do reino, gengibre, funcho e alho), que é muito utilizada nos temperos do couscous tradicional marroquino, mas que pode ser substituída por curry, cominho e outros que fazem parte da sua composição.

Essa mistura pode parecer apimentada, mas não! A sopa fica temperada, com um sabor diferente, mas não é picante de forma alguma. Nada impede aos amadores de aumentar a dose de pimenta, né?

Aproveitei que os dias de inverno estão ficando cada vez mais frios e resolvi fazê-la. Um prato completo, nutritivo e que esquenta.


200g de grão de bico cozido escorrido
400g de tomates pelados (1 lata ou 5 tomates sem pele)
3 cenouras em cubos pequenos
3 talos de salsão picados
1 cebola em cubos
1 talo de alho-poró (parte branca)
2 dentes de alho
1 colher de chá de Ras el hanout
coentro
azeite

Começar dourando a cebola, o alho-poró e o alho no azeite, juntar o Ras el hanout e mexer bem. Juntar os tomates pelados com o suco da lata, a cenoura, o salsão e o grão de bico e deixar cozinhar até que a cenoura esteja bem macia. Juntar o coentro picado e servir quente, com alguns croutons.



Esta receita se encaixa no projeto Segunda sem Carne.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Camarão marinado com laranja e gengibre

Essa é uma entradinha muito apreciada por mim e por meu namorado. Sempre que eu compro camarão ele pede para fazer.
Basta marinar os camarão limpos e descascados no suco laranja (espremido na hora), alho picado bem pequeno, juntar um pouco de óleo de gergelim (prove com ele, você vai ver que é uma delicia, senão pode usar azeite mesmo), gengibre fresco ralado (ou em pó, se você não tiver) e uma pitada de sal. Dessa vez juntei um pouco de pimenta calabresa e algumas alcaparras.


Uma maravilha! Molhar um pãozinho nesse molho é tudo de bom!

Azeite aromatizado e conserva de alho

Podemos chamar de azeite aromatizado com alho e ervas, ou de conserva de alho. O fato é que eu aproveito tanto o azeite, que fica delicioso, quanto o alho, que fica super macio, basta apertar com o garfo e ele se desmancha.


Para um pote de vidro de 300mL, eu usei:

2 cabeças de alho
azeite o quanto baste para que o alho fique totalmente submerso
ervas (usei ervas de provença)
um galho de tomilho
2 folhas de louro
1 colher de sopa de pimenta rosa

Esterilizar o vidro e a tampa, fervendo-os durante 10 minutos, eles devem estar completamente submersos na água. Retirar e deixar secar completamente sobre uma gradinha ou um pano de prato limpo.
Primeiro, verificar a quantidade de alho dentro do vidro, para não sobrar alho fora do pote. A quantidade de azeite deve ser suficiente para cobrir totalmente os dentes de alho.


Numa panelinha, levar o alho coberto com azeite ao fogo baixo, o mais baixo possível. O alho vai cozinhar nessa azeite durante 20 minutos, até que fique bem macio.


Colocar as folhas de louro e arrumar as ervas dentro do vidro, colocar os dentes de alho e por último o azeite ainda quente. Tampar. Guardar num lugar escuro e arejado durante pelo menos 15 dias antes de consumir.

Você pode usar o que quiser para aromatizar o azeite, como alho, tomate seco, tomilho, louro, alecrim, orégano, pimenta do reino em grãos, pimenta rosa, pimenta calabresa, pimenta malagueta, pimenta dedo de moça... a criatividade é o limite.




Cuscuz de milho nordestino

Essa é só uma variação do tradicional cuscuz de milho, tão apreciado no Nordeste. Incrementei com um refogado de um resto linguiça assada no forno (receita feita aqui), cebola, alho, ovos e molho de tomate.
E servir na tigelinha individual. Uma graça!


Fiz um cuscuz normal, como as instruções da embalagem: 2 xícaras de fuba, 1 xícara de água e uma pitada de sal. Misturar tudo, deixar descansar. Colocar a massa com carinho na cuscuzeira (parte de baixo com água até a metade), ajeitando sem apertar. Levar ao fogo por 15 minutos, ou até que enfiando um garfo, este saia limpo. Esperar 3 minutos e desenformar.


Misturei à metade desse cuscuz um refogado que eu fiz com:

100g de linguiça defumada picadinha, que eu assei no forno aqui
1 cebola em rodelas bem finas
1 dente de alho sem o germe picadinho
2 ovos
1 tomate sem pele picadinho
2 colheres de sopa de molho de tomate
1 fio de azeite
tomilho, pimenta calabresa (para dar o sabor picante que a minha linguiça não tem!)

Começar refogando a linguiça e a cebola no azeite. Quando ela estiver bem dourada, juntar o alho, o tomilho e deixar mais um pouco. Depois juntar os dois ovos, o tomate e o molho de tomate, mexer um pouco, mas não deixar secar. Numa tigela, esfarelar uma parte do cuscuz (usei a metade) e misturar com o refogado ainda molhadinho. Misturar bem, juntar manteiga e a pimenta calabresa, se quiser, e servir quentinho!


Depois de tudo misturado, é só arrumar numa tigelinha individual.

Tudo de bom, o tal do cuscuz! O que seria de mim sem uma cuscuzeira em casa?

sábado, 21 de janeiro de 2012

Bolo de cenoura

Achei um site que só tem bolo de cenoura. Para todos os gostos. Light, molhadinho, com coco, vários tipos de cobertura de chocolate...
Acabei usando a receita de bolo de cenoura com gotas de chocolate, mas sem as gotas de chocolate. No final das contas, todas as receitas são muito parecidas. Vale a pena dar uma olhadinha no site.


Para esse eu usei:
2 cenouras grandes cortadas em rodelas (*usei 3 médias)
4 ovos
1 xícara de óleo
2 xícaras de açúcar (*usei somente uma e ficou ótimo)
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
1 xícara de chá de gotas de chocolate
*1 colher de chá de canela em pó

Para a cobertura (ganache de chocolate):
2 xícaras de chocolate meio amargo picado (usei 100g de chocolate a 52% de cacau)
200g (1 caixinha) de creme de leite (usei meia caixinha)

No liquidificador, bater o óleo, o açúcar, os ovos, as cenouras e a canela até formar um creme. Transferir para uma tigela e misturar a farinha e o fermento e as gotas de chocolate.


Despejar a massa em uma forma de 25cm x 35cm buraco untada e enfarinhada e leve ao forno médio preaquecido, por 30 minutos até assar (enfiar o palito e ele sair seco).



Cobertura (ganache de chocolate): Derreter o chocolate em banho maria e misturar com o creme de leite. Despejar no bolo e servir.



Esse bolo é uma tentação! Nem consigo esperar esfriar e já estou comendo!

Arroz marroquino

A primeira vez que eu comi arroz marroquino foi minha irmã que fez. Para mim, na época, achei estranha a mistura de frango com carne num prato só, ainda mais com um tempero inusitado (ela usou somente um bastão de canela na hora de cozinhar o prato, ao invés da pimenta síria = pimenta da jamaica). Fiquei encantada com o sabor.
Um dia desses, deu uma vontade de fazer algo parecido, e achei essa receita aqui, no Dedo de Moça e essa outra, que leva carne moída.

Um prato único, fácil, pode aproveitar sobras de carne moída, de frango e de arroz cozido, e além de tudo, gostoso! Gostoso mesmo, desses que podem ser servidos quando temos visitas para o jantar e quando queremos impressionar fazendo algo simples, mas com muito carinho.


Para isso:
3 cebolas cortadas em meia-lua
1 colher de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de açúcar
300g de peito de frango cozido e desfiado (aproveitei esse frango para fazer o caldo usado na receita, como nesse post aqui)
2 colheres de sopa de azeite
1 xícara de amêndoas sem pele cortadas em lâminas e torradas (ver aqui como tirar a pele das amêndoas)
2 xícaras de chá de arroz cozido (*usei 1 xícara e mais um pouquinho de arroz integral cru)
4 xícaras de chá de caldo de frango (usei o caldo caseiro)
1 colher de sopa rasa de uma mistura de 4 especiarias (canela, cravo, noz-moscada e pimenta do reino), que imita o aroma da pimenta da Jamaica
* uma pitada de páprica e de cúrcuma (acrescentei)
sal a gosto
* 200g de carne moída (acrescentado por mim, que eu cozinhei junto com o arroz)

Cortar as cebolas em fatias finas. Levar ao fogo com 1 colher de sopa de azeite, manteiga e o açúcar até que elas fiquem marrons. Isso demora uns 30 minutos ou mais, mexer de vez em quando para que elas não grudem no fundo da panela. Desfiar o frango. Quando as cebolas estiverem marrons, juntar o frango, uma pitada de paprica e de cúrcuma para deixar o frango mais colorido e deixar dourar um pouco. Reservar.


Na mesma panela, colocar a outra colher de azeite e dourar a carne moída e a pimenta síria até dourar. Juntar o arroz, refogar até que ele fique transparente. Juntar o caldo de frango e cozinhar em fogo baixo com a panela tampada até ficar só um dedo de água no fundo da panela a água.  Juntar o frango com as cebolas, misturar bem, e desligar o fogo.


Tostar algumas amêndoas sem casca aquecidas numa panela sem gordura. Servir sem demora!


sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Dica para fazer caldo de frango caseiro fácil

Para o caldo de frango caseiro você vai precisar de:
  • Frango: você pode aproveitar o frango que vai ser usado em outra receita, como alguma que precise de frango desfiado, ou se quiser, comprar pedaços de carcaça e outras partes com ossos para fazer o caldo, ele ficará muito mais saboroso.
  • Cebola: usar uma cebola cortada em dois pedaços, espetar 2 cravos em cada pedaço. Ela fica super macia depois de cozida e poderá ser usada em outra receita, como em molhos de tomate.
  • Alho: inteiro, sem pele, pode ser aproveitado em outra receita, fácil de amassar com o garfo para temperar qualquer receita.
  • Bouquet garni: folhas de louro, tomilho são os componentes principais. Pode-se acrescentar a parte verde do alho-poró (não jogá-la fora, congelar para usar nos caldos), ramos e folhas de salsão, orégano, salsa, coentro, alecrim, sálvia... Fonte Wikipédia.
  • Uma pitada de pimenta e uma pitada de sal
Para 2 filés de peito de frango (que era o que eu tinha em casa), usei 2L de água, uma cebola, 4 cravos, 3 dentes de alho, um galhinho de tomilho e uma folha de louro. A vantagem é que usando o peito, o caldo fica ainda mais light.



Colocar  tudo numa panela grande. Deixar cozinhar por 30 minutos depois que começar a ferver. A gordura do frango forma uma espuma na superfície da água, que deve ser retirada com uma escumadeira. Retirar o frango, a cebola, o alho. Filtrar se quiser, guardar o caldo em sacos de congelação ou em forminhas de gelo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...