quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Chapada dos Veadeiros - Goiás

Na nossa ida ao Brasil em outubro deste ano, visitamos o Parque Natural da Chapada dos Veadeiros, no estado de Goiás. Chegamos no aeroporto de Brasília, de lá seguimos de carro até a cidade de São Jorge, portão de entrada do parque. A viagem durou de 2 a 3 horas até Alto Paraíso, onde almoçamos, depois mais 1h até São Jorge.

  Em Alto Paraíso, no Centro de Atendimento ao Turista, podemos consultar as atrações locais

A estrada entre Brasília e Alto Paraíso é razoável. Quando entramos em Goiás, o asfalto era de ótima qualidade, até a cidade de antes de Alto Paraíso, São João d'Aliança. Já a estrada entre Alto Paraíso e São Jorge, só tem asfalto na primeira parte, e pista de barro no resto. Carros normais podem chegar, não precisam ser 4x4. Também é possível ir de ônibus de Brasília até Alto Paraíso. E de lá esperar carona até São Jorge (os ônibus são raros!).

Estrada de terra para São Jorge

A cidade de Alto Paraíso, apesar das histórias de extraterrestres terem virado mania por lá, continua sendo um lugar calmo, porém moderno, com restaurantes, várias pousadas, bancos e um centro de atendimento ao turista. Ainda é possível ver tucanos atravessando os céus. Um lugar entre as grandes cidades e a natureza.
Já São Jorge é bem mais rústico, ruas de terra, falta energia frequentemente, mas tem uma estrutura razoável para acolher os turistas. Vários hotéis, pousadas, e muitos moradores constroem nos seus quintais quartos, chamados chalés, para receber os turistas confortavelmente, mas sem luxo (e por um preço imbatível).

Por do sol no Cerrado

Foi num desses Chalés, o Chalé Luar da Chapada, onde dormimos. O contato com os moradores nos agradou bastante. A dona deste chalé nos recebeu de braços abertos, conversamos muito, e ela nos contou muitas histórias do povo de lá. Isso não tem preço! O chalé era barato (pagamos menos de 100 reais por noite, num quarto para 3 pessoas), sem café da manhã, com ventilador e chuveiro elétrico, cama confortável e uma paz que não tem preço.


O ambiente da cidade é delicioso, cidade de interior mesmo. O mercadinho onde a gente encontra de tudo, alguns bares e restaurantes com comidas variadas, prontos para receber os turistas que passam o dia andando nas trilhas do parque. Aproveitamos na véspera para comprar água e comidas para levar nas trilhas. A economia da cidade gira em torno do parque natural. Os moradores são guias, donos de restaurantes, bares e lanchonetes, pousadas e chalés, mercadinho, lojinha de artesanato. Muitas pessoas criam animais para o consumo, e tem a sua própria horta.

No dia seguinte, chegamos às 8h30 no parque para fazer a trilha. O guia mais antigo do parque, o Seu Wilson, já estava lá esperando o primeiro grupo. Para andar pelo parque, é obrigado estar acompanhado de um guia (são vários guias, que partem à medida que os grupos de formam). O parque é enorme, com vários animais selvagens, já sofreu muito com queimadas, e andar sozinho por lá é perigoso não só para o turista, mas sobretudo para o parque. Cada guia pode acompanhar até 10 pessoas. Deixa-se o nome de cada pessoa e o telefone em caso de emergência numa ficha na entrada do parque, acompanhado do nome do guia, por questões de segurança. O valor pago, dividido pelo numero de pessoas, foi de 100 reais. Eramos 3, e esperamos um pouco até chegar um casal, assim formamos um grupo de 5 pessoas.

O parque propõe 2 trilhas: os saltos do Rio Preto e os Cânions + Carioca. Fizemos os saltos no primeiro dia, e os Cânions no segundo, todos com Seu Wilson. Cada passeio dura um dia inteiro. A gente sai de manhã, e volta no final da tarde. As caminhadas são de nível médio, mas longas, e eu não recomendaria para crianças pequenas, idosos, nem pessoas com dificuldades de andar. Isso porque as trilhas são longe de tudo, os desníveis são grandes, existem pontos de passagem mais difíceis, e pessoas tem que respeitar o grupo e acompanhar o ritmo do resto das pessoas.

            
Saltos do Rio Preto, o primeiro com 120 metros de altura, o segundo com 80 metros (e a gente pode tomar banho nas águas tranquilas do rio, mais afastados da queda d'água)

Fomos na estação do estio, ou a estação seca, e o nível dos rios estava baixo. Pudemos passar por lugares normalmente cobertos de água, onde não poderíamos ir se o nível estivesse alto. E também pudemos tomar banho tranquilos em alguns trechos, por não ter muita correnteza.

 
Corredeiras (para mim, um dos lugares mais agradáveis)

O Rio Preto nasce dentro do Parque Natural da Chapada dos Veadeiros, e as trilhas passam por pontos do seu leito onde podemos tomar banho. A água é extremamente limpa, podendo até ser bebida (eu preferi não me arriscar, pois não sei se o meu corpo tem resistência para as microrganismos naturalmente presentes no local). Nos pontos de banhada, os peixinhos se aproximam, e muitos pensam que a gente é "a comida" e começam a nos beliscar, fazendo cócegas.

Cânion do Rio Preto

A paisagem é fantástica! Um dos lugares mais bonitos que eu já vi na vida! Cenas de cartão postal. Vale o esforço de andar uma ou duas horas para chegar em certos pontos.

Cachoeira das Cariocas

Durante as paradas para banho, é essencial comer algo para ter energia para andar o resto do caminho (biscoito ou sanduíche), e é muito importante se hidratar o tempo todo. O ideal é cobrir a cabeça (chapéu, boné, lenço) para se proteger do sol, usar calçados confortáveis e que não saiam do pé (nada de sandálias de dedo, salto nem pensar!) e observar a paisagem, a fauna e a flora, que são espetaculares.

O melhor é que, depois do passeio na chapada, a gente pode aproveitar o restinho do sol e ir visitar outros lugares. Fomos no Vale da Lua, Raizama e Águas Termais. Existe uma variedade grande de lugares, mas para isso é indispensável estar de carro. Lembrando que a estrada é de barro e o acesso é meio complicado.

Águas Termais, Raizama

Macaquinhos

Vale da Lua

Deixo aqui algumas fotos dos lugares por onde passamos. Atenção especial na estrada, pois os tucanos, as araras, os carcarás e outros pássaros lindos cruzam o nosso caminho o tempo todo, e é bom ficar atento para não perder nenhum detalhe deste lugar encantador.

 
Animais do cerrado: passarinho com o bico mais longo que eu já vi, e rã laranja com preto

Para quem não viu, já mostrei um pedaço da nossa viagem:

Notícias




Comidas de viagem - sorvetes Frutos do Cerrado - Brasília
Praia dos Carneiros - Pernambuco
Comidas de viagem - Cafofo da tia Dica - São Luís do Maranhão
Alcântara - Maranhão e comidas de viagem

Comidas de viagem - Restaurante Maria Maria - Recife - Pernambuco

18 comentários:

  1. Bom dia Kati,
    Já passei perto mas ainda não conheço, é maravilhosa a chapada, lindas fotos parabéns e obrigada por nos proporcional esta viagem virtual.
    Beijo,
    Vânia

    ResponderExcluir
  2. Kati, que paisagens bonitas!!! O mundo, de facto, tem coisas lindas para se conhecer :)
    Obrigada pela partilha!!

    Beijinhos*

    ResponderExcluir
  3. Bom dia! Deve ter sido uma experiência muito boa, relaxante e revigorante! Adorei viajar contigo!
    Bjs
    Paula

    ResponderExcluir
  4. oi Kati,lindo esse parque o Brasil tem lugares lindissimos bjs Rosinha

    ResponderExcluir
  5. Que lindas paisagens, obrigado pela partilha!

    ResponderExcluir
  6. Kati o Brasil é um país lindo,maravilhoso e cheio de gente alegre!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Lindas fotos deve ter sido um passeio inesquecivel.
    bj

    ResponderExcluir
  8. Que fotos lindas!!! Tão bom deve ter sido :)
    Beijinho doce !

    ResponderExcluir
  9. Adoro tudo isso! A natureza é minha praia. Quando vou para fazenda me embrenho pela mata, invento logo tomar banho na cachoeira, ando kilometros a pé com o povo da redondeza. Esse passeio aí, é tudo eu queria várias vezes ao ano. Beijokas...

    ResponderExcluir
  10. Estou cada vez mais ansiosa por conhecer o Brasil!! :)

    beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Kati,
    eu amo cachoeiras, que fotos lindas!
    Beijão

    ResponderExcluir
  12. Hola, que lindas son tus creaciones. Besitos y si quieres podemos mantener el contacto. Besitos.

    http://redecoratelg.blogspot.com.es/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Seja bem-vinda ao blog e sinta-se em casa.
      Beijos

      Excluir
  13. Oi Kati, seu passeio pelo Brasil foi emocionante e muito proveitoso né.Fico encantada a cada post que você publica.Tenho um desejo grande de conhecer o nosso país, pois nós brasileiros pouco conhecemos as belezas que temos por aqui.Arrasou.
    Beijos querida.

    ResponderExcluir
  14. Nossa Kati que lugar lindo..
    Ouço mesmo falarem muito, mas nunca fui.
    Gente que lugar lindo..
    Olhando essas fotos eu fico pensando.. como a natureza que Deus criou é perfeita né amiga?
    Linda... Linda demais da conta..

    Que passeio lindo..
    Um beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  15. Que lindo passeio, Kati, e que fotos magnificas...
    Tem paisagens de nos perdermos ! :)

    Adorei, muito obrigada por aprtilhar connosco ! :)

    Beijnhos

    Isabel
    www.blogdochocolate.com
    http://brisa-maritima.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  16. Kati que post perfeito, adorei as fotos e todas as dicas sobre a Chapada dos Veadeiros.
    Bjs
    Mel

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...