terça-feira, 26 de março de 2013

Salada quente de cevada e grão de bico

Eu queria apresentar esta receita não somente como mais um prato feito para o almoço aqui de casa, mas o resultado de uma evolução que começou há algum tempo.

Quando eu era pequena, eu não gostava muito de verduras. Nem de carne vermelha, que eu mastigava e cuspia as fibras que ficavam na boca. Mas, para a minha salvação e para diminuir o desespero da minha mãe, eu comia muito bem feijão, arroz, macarrão, cenoura, batata, alface e tomate, e (quase) todas as frutas.

Mas com o tempo, passei a comer cuscuz (de milho), depois macaxeira, inhame, batata-doce, abobrinha, lentilha, espinafre, brócolis, pimentão, cebola... E tudo isso numa evolução continua.

Mas o processo foi lento. Não foi acordar um belo dia e começar a comer espinafre. Para começar, era preciso ter espinafre em casa. E isso não era todo dia. Espinafre fresco era difícil de achar, e começamos a comer em casa numa época que a minha tia estava bem doente, com anemia e carência de ferro. Meus pais compravam espinafre na feira, a gente separava talos e folhas. Depois minha mãe preparava um suflê, ou outro prato com as folhas fresquinhas para levar para ela, e aproveitava e fazia para o pessoal de casa também. E assim, comecei a comer espinafre em casa. No início era uma novidade. E toda criança adora novidade.

A minha irmã participou muito desse processo de me fazer comer verduras. Ela me dava um pouquinho para provar do prato dela. No início eu fazia cara de nojo, mas depois eu gostava do sabor, e passava a comer um pedacinho. Depois, comia mais, e ia me acostumando com o sabor.

Mas o mais importante de tudo isso é que as frutas verduras existiam de verdade lá em casa. Tudo estava presente na hora das refeições, que habitualmente fazemos juntos na mesa, com a TV desligada! E todos comiam um pouco de tudo. Não era do tipo: "nunca vi nem comi mas não gosto". Eu realmente provava antes de dizer se era bom ou não.

E com o tempo, o meu paladar foi evoluindo, eu deixei de ser tão fresca para comer, e comecei a exigir mais cores e sabores no meu prato. Na época da escola/faculdade, quando íamos almoçar em restaurantes self-service, uma grande amiga minha sempre me dizia que o meu prato era tão colorido que dava gosto de comer. Porque os legumes e as frutas dão mais cor a qualquer prato.

Hoje em dia, apesar de trabalhar fora o dia todo, sempre encontro tempo para preparar meu almoço para o dia seguinte e o meu jantar. Algumas pessoas podem reclamar de falta de tempo, por ter filhos, um milhão de atividades. Apesar de não ter filhos, eu também tenho muitas atividades, chego em casa cansada, tenho preguiça, compro comida pronta de vez em quando, como todo mundo. Mas eu defini uma prioridade da minha vida: me alimentar corretamente.

Sempre que posso, compro produtos não transformados, frutas, verduras, carnes, leguminosas. Se eu quero comer um doce ou sobremesa, prefiro fazer em casa. Se quero um prato diferente, prefiro comer em casa, com produtos de qualidade. Atualmente, comida congelada, comprada pronta e pratos preparados não me apetecem. Sabe-se lá o que tem dentro! Esta é a prioridade. Como comida pronta, sim. Mas eventualmente, e não todo dia.

Confesso que eu fiquei chocada com este vídeo Muito Além do Peso. Recomendo a quem puder de assistir. Apesar de longo, 1 hora e pouco, vale a pena! Fico pensando no que estamos comendo, e no que estamos nos transformando. Tantas bebidas, entre refrigerantes e sucos industrializados, biscoitos e salgadinhos, bolos prontos e pratos congelados... qual o futuro para as crianças de hoje?

Estas crianças são os adultos de amanhã. Mas elas são o reflexo dos adultos de hoje. Os pais que só consomem sucos industrializados não deveriam ficar chocados quando o filho não sabe o que é uma uva, ou não reconhece o seu sabor. Os pais que vivem de sanduíches e lasanhas congeladas não devem se espantar quando seu filho confunde um abacate com um pimentão. O exemplo está em casa.

Não quero demorar muito neste assunto, mas acho que a gente tem o poder da informação e da escolha, e que isso é muito mais valioso do que qualquer propaganda na televisão.

E foi pensando nos alimentos não transformados, e com o desejo de provar novos sabores, que eu comprei cevada em grãos para preparar um almoço diferente.


Ingredientes:
100g de cevada
250g de grão de bico já cozido
100g de cogumelos fatiados
2 cenouras cortadas em tiras
1 colher de chá de pasta de alho e gengibre
sal e pimenta do reino
azeite, óleo de gergelim

Cozinhar a cevada conforme as instruções da embalagem (eu fiz em 3 vezes o seu volume de água com uma pitada de sal, como para fazer arroz). Quando a água secar, verifique se ela está macia, se não tiver, acrescente mais água e deixe cozinhar mais um pouco. Quando estiver cozida, desligue o fogo e deixe esfriar.
Em uma panela tipo wok (ou frigideira de bordas altas), aquece um fio de azeite e um pouquinho de óleo de gergelim (somente para aromatizar). Refogue ligeiramente a pasta de alho e gengibre, e junte a cenoura em tiras e os cogumelos. Junte um pouquinho de água, baixe o fogo e tampe a panela, mexendo de vez em quando. Quando a cenoura estiver macia e os cogumelos murchos, junte o grão de bico e a cevada e misture bem. Tempere com sal e pimenta do reino e sirva à seguir.


Este prato foi servido lá em casa como prato único no almoço, mas pode ser servido como uma entrada, uma salada quente, ou um acompanhamento de um peixe ou frango grelhado para uma refeição leve e saudável. Garanto que o prato satisfaz completamente, e dá para aguentar até o jantar (comendo uma fruta entre os dois).

Para quem quiser ver, o vídeo está aqui:


18 comentários:

  1. Bom dia Kati,
    Sem dúvida vou ver atentamente o vídeo, pelas minhas mudanças de estados e países também evolui muito na alimentação, conheci novos sabores, diminuí muito o sal e açúcar...
    A sua receita de hoje é uma agradável refeição, muito nutritiva e saborosa.
    Beijo,
    Vânia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vânia,
      veja mesmo, vale a pena! E se puder, repasse para informar e ajudar outras pessoas.
      Eu sempre me inspiro no teu blog, porque sei que as receitas são feitas com amor e com atenção à saúde.
      Beijos

      Excluir
  2. Bom dia Kati...

    Infelizmente os habitos alimentares estao sem duvida alguma a mudar e é de ficar chocada quando tem tem gente so comendo fast food e todas essas comidas de p+lastico como aqui chamamos... os meus filhos como qualquer criança sempre que vamos na cidade pedem para comer mac donalds... sou contra e claro nao deixo... se comem uma vez por ano é o muito.... bolachas e bolos, raramente comemos desses comprados feitos eu mesma faço pois sei o que coloco e apesar de muito mais caros, eu confesso que grande parte das farinhas que compro é em lojas naturalistas com pouco tempo de validade... mas tb tenho a vantagem de viver no campo e tudo o que consumimos é natural...

    Essa tua salada de grao e cevada esta de comer rezando... adorei!!!

    Beijocas

    Margarida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Margarida, querida!
      Pois é...a indústria e suas propagandas nos "forçam" a consumir assim, e as crianças são as vítimas mais fáceis de apanhar. Mas com uma boa educação doméstica, tenho certeza que muitas famílias podem reverter esta situação.
      Eu também comecei a comprar mais produtos orgânicos/biológicos/naturalistas, mas a minha principal mudança foi de evitar a compra de produtos transformados, assim como você. Não moro no campo, é difícil de saber se os legumes que eu compro são produzidos por aqui por perto ou se vem de longe, mas agora estou mais atenta a isso.
      A salada ficou boa mesmo.
      Beijos

      Excluir
  3. Gostei bastante do aspecto, que boa deve ser!

    ResponderExcluir
  4. nem preciso dizer que esta perfeita e maravilhosas ..amei ...bjão grandes

    ResponderExcluir
  5. Excelente aspecto tem essa salada, só trocava o grão de bico por um feijão preto ou catarino, pois não gosto de grão.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São, acredito que o grão de bico possa ser substituído por outra leguminosa, como lentilha ou feijão, sem nenhum problema.
      Beijos

      Excluir
  6. Ayy que pinta¡¡¡ esta tengo que probarla¡¡¡ besos

    ResponderExcluir
  7. Uma salada com um aspeto bem tentador!!
    Beijinho

    ResponderExcluir
  8. Oi Kati. Com tantas atividades que as pessoas estão acumulando hoje em dia os hábitos alimentares são os primeiros a serem sacrificados. Falo por experiência própria. Hoje em dia, minhas refeições são mais caseiras e com mais saladas diferente de quando trabalhava fora o dia todo. Gostei muito deste seu post e a sua salada ficou com um ótimo aspecto.

    Abraços. Fabiana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiana,
      é verdade que os bons hábitos alimentares são sacrificados em prioridade, o que eu acho uma pena. Mas eu também acredito que é possível ter uma alimentação mais caseira e saudável mesmo trabalhando fora o dia todo (é o meu caso). Tudo é uma questão de definir algumas prioridades para si mesmo.
      E quando a gente sente o bem que faz para o corpo, dificilmente a gente volta atrás.
      Beijos

      Excluir
  9. Kati,
    sou amante de verduras, todo tipo de vegetal, a saúde é preciosa devemos
    cuidar mais dela.
    Desde que eu vi na tv uma reportagem de uma família que quase morreram
    por causa de milho enlatado eu não compro mais milhos e alguns produtos
    enlatados, até maionese eu cortei.
    Gostei muito da sua salada e postagem muito rica e esclarecedora!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andréa, eu concordo plenamente com você, também sou consumidora de todos os vegetais.
      E esta reportagem que você viu é uma prova de que a informação adequada pode nos fazer mudar de hábitos.
      Por isso eu publiquei este vídeo. Eu realmente acho que ele pode salvar vidas!
      Beijos

      Excluir
  10. oi Kati uso bastante a cevada aqui em casa,essa e mais uma receita que está indo para minha lista bjs Rosinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rosinha,
      eu não conhecia, mas gostei muito do sabor da cevada em grãos.
      Que bom que gostou. Ela vai aparecer mais vezes aqui no blog.
      Beijos

      Excluir
  11. Kati,
    Mais um prato que me prendeu, nunca comi cevada em grão, vou procurar...
    Gostei muito dos ingredientes e do aspeto desta salada.
    Vou assistir ai video sim, obrigada por partilhar!
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá Kati :D

    Muito obrigada pela visita ao meu blog e pela participação no meu desafio! :D Gostei muito desta receitinha, adoro grão-de-bico! :D

    Beijinhos e tem um bom resto de dia :D

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...